Algumas coisas realmente não podem parar

Muitas coisas na vida não podem sofrer atrasos. Mais do que motivos pessoais para evitar este tipo de transtorno, existem também os motivos técnicos para isto. Um exemplo claro são as pesquisas acadêmicas, grandes geradoras de novos conhecimentos e novas tecnologias aplicáveis na melhoria da qualidade de vida de todos nós.

Quando as pesquisas são feitas com base em informações colhidas através de entrevistas, focus groups e pesquisas bibliográficas, em geral os atrasos geram também um atraso reflexo na conclusão das pesquisas realizadas e na divulgação dos resultados. Porém, quando elas são realizadas em laboratórios – por exemplo, pesquisas na área da saúde, farmácia e ciências agrárias -, os atrasos provocados por qualquer razão inviabilizam todo o trabalho realizado até então, obrigando os pesquisadores a recomeçarem do zero. Isso porque estas pesquisas envolvem vidrarias, formulações, filtros especiais com cartucho de polipropileno, decantações com tempo programado e toda série de procedimentos minuciosamente pré-estudados. E nada disso pode ser reaproveitado quando uma pesquisa precisa ser refeita.

Planejamento

serie-de-testes-para-aprimoramentoToda pesquisa acadêmica requer um grande planejamento prévio, realizado em minúcias e esclarecido em relatórios. Dois motivos importantes para isso:

1) esses relatórios servem como guias que orientarão os trabalhos do início ao fim, inclusive dando conta dos prazos e duração de cada etapa envolvida no processo;

2) eles servirão para explicitar aos órgãos de fomento o motivo do orçamento solicitado, facilitando a prestação de contas no fim da pesquisa e tornando o processo transparente.

Uma vez realizado o planejamento, iniciam-se as pesquisas de acordo com a sequência estabelecida no cronograma apresentado no relatório citado. É nessa fase que se deve adquirir o material necessário: vidrarias, reagentes, filtros e os insumos necessários. Nessa hora, é de suma importância contratar fornecedores de confiança para que todo este material chegue dentro do prazo pois atrasos na entrega significam atrasos na pesquisa toda – podendo gerar inclusive perda de material já produzido anteriormente. Por exemplo, num estudo sobre tempo de germinação, as plantas em estudo devem ser regadas e adubadas em prazos muito estritos; se um dos insumos deste adubo tiver sua entrega atrasada, esta parte da pesquisa fica comprometida – e provavelmente todo o resultado também. Caso seja necessário refazer toda a pesquisa, provavelmente os órgãos de fomento não forneceriam uma nova ajuda de custo, mesmo que a culpa não seja do pesquisador. Por isso, os fornecedores de todos os materiais necessários devem ser de absoluta confiança.

Qualidade nos resultados

Filtragem-especial-cartucho-de-polipropilenoAlém da confiabilidade sobre os prazos de entrega dos materiais adquiridos, é importante também que os fornecedores contratados ofereçam e garantam a qualidade daquilo que vendem. Por exemplo, um filtro cujo elemento filtrante seja cartucho de polipropileno não está sendo adquirido por “um motivo qualquer”: a pureza fornecida por um filtro deste tipo é imperativa na pesquisa pois o fluido a ser filtrado precisa estar com nível de pureza adequado para que os resultados da pesquisa não sejam errôneos.

Isto indefere se a pesquisa é no campo das ciências agrárias ou da indústria farmacêutica ou ainda a culinária: cada material, equipamento e insumo adquirido numa pesquisa acadêmica foi pedido por um propósito específico, nunca à toa. Cada atuação de todo este material foi prevista nos estudos prévios à pesquisa e por isso a aquisição dos mesmos. Caso um reagente, por exemplo, tenha má qualidade, produzirá resultados incompatíveis com os esperados e pode colocar tudo a perder.

Por isso, não adquira materiais de qualidade e/ou de procedência duvidosa: respeite sua pesquisa e seu esforço.