Administração de Condomínios – Sustentabilidade

Condomínio sustentável

Por mais que muitas pessoas acreditem no contrário, a sustentabilidade é algo que realmente pode ser aplicada em condomínios, tanto os residenciais como os comerciais. Com as atuais técnicas, denominadas de tecnologia verde, diversos edifícios já estão sendo projetados como “green buildings” por aplicarem estas medidas de economia de energia, água e reciclagem de lixo desde a sua construção.

Já os prédios mais antigos, ou até mesmo os recém-construídos, mas que não utilizam estes mecanismos, precisam passar por adaptações, principalmente dos moradores, para conscientização da sustentabilidade. Cabe à administradora de condomínios, junto aos colaboradores do lugar, incluir estes assuntos em assembleias e na própria gestão.

Adaptando instalações antigas à sustentabilidade

Existem diversas formas de tornar um condomínio sustentável. Saiba agora algumas das formas mais simples:

Coleta seletiva nos condomínios

Coleta seletiva

Realizar a coleta seletiva do lixo é uma forma bastante simples, porém muito eficiente de ser sustentável. Os primeiros projetos desta atividade foram iniciados em 1990 e, mais de dez anos após, ainda existem muitos condomínios que não se conscientizaram da importância desta prática, mesmo sobre penalidade. Condomínios que possuam mais de 50 apartamentos poderão ser autuados sob multa de 10 mil reais.

Para evitar este problema, a maneira mais rápida de aplicar a técnica é a instalação de lixeiras especiais para coleta seletiva. Aquelas coloridas que se pode encontrar em vários locais. Porém, não é apenas colocar as lixeiras, deve-se também trabalhar com a conscientização dos moradores, para que depositem cada tipo de lixo no lugar ideal.

recolher pilhas e bateriasRecolher pilhas e baterias

Descartar pilhas e baterias de equipamentos no lixo comum é um erro cometido pela grande maioria das pessoas. Neste tipo de lixo, estes objetos passarão por um processo onde serão amassadas e, devido o material de que são feitas, levarão para o solo e até mesmo para os lençóis freáticos alguns elementos considerados bastante prejudiciais ao organismo de quem entrar em contato com este terreno. São eles o chumbo, o mercúrio e o zinco. Eles podem causar diversos problemas no aparelho respiratório, digestivo e cardíaco, que podem inclusive acarretar em um tumor maligno.

O aconselhável é que, em cada condomínio, seja colocado um coletor específico para este tipo de material. O ideal é instalar este coletor em um lugar de fácil acesso e visibilidade, uma boa dica de local é próximo à portaria ou aos elevadores do térreo. Mas, da mesma forma que a coleta seletiva, não adianta apenas ter o coletor, ele precisa ser usado corretamente e, para isso, é preciso haver orientação dos moradores.

Administradora de condomínios que recicla óleo de cozinha - Adaplan

Óleo que vira sabão

Existem empresas de administração que já implantaram estas técnicas de sustentabilidade nos condomínios na sua gestão, mas, uma bastante diferenciada é a coleta do óleo de cozinha. Num condomínio residencial, mensalmente são recolhidos 1020 litros de óleo. Este material é enviado para locais especializados que o converte em biodiesel ou até mesmo em sabão em pedra.