A Violência Entre Os Jovens. Como Acabar Com Ela?

Recentemente ficamos outra vez chocados com as cenas de violência e covardia envolvendo a morte de um jovem catarinense de 18 anos. Câmaras de segurança flagraram o jovem sendo agredido por um grupo de  rapazes  em frente a uma boate. Resultado: ele chegou a ser socorrido e levado com vida para o hospital, mas não  resistiu aos ferimentos em razão de ter recebido muitos golpes de faca.

A Violência Entre Os Jovens

A Violência Entre Os Jovens

Agora,  o que muitos se perguntam,  é: o que leva um grupo de jovens a  agredir até à morte o seu semelhante? Sabemos que os fenômenos grupais são inerentes ao homem, e que estes se manifestam até de maneira inconsciente, influenciando na conduta, no modo de falar e de se vestir de cada um de nós. É o que acontece com o jovem que, ao deixar a infância e  buscar a  sua própria identidade, desvincula-se aos poucos do  seu grupo familiar, se unindo a outros jovens da mesma faixa etária ou com os mesmos interesses.

Portanto, nessa fase de transição, onde o jovem passa principalmente por grandes  mudanças físicas e emocionais, é que, segundo os bons educadores, os pais precisam  interagir mais com os seus filhos, deixando abertas as portas da comunicação.  Até porque a falta de limites imposta aos filhos e a omissão dos pais infelizmente contribuem para a formação  de jovens egoístas e incapazes de respeitar a quem quer que seja. E as evidências indicam que quando alguém respeita regras de convivência desde cedo dificilmente se tornará aquele tipo de  adolescente violento, que agride física e psicologicamente o seu semelhante.

Como se vê, a sociedade espera dos pais uma postura mais incisiva e responsável na criação dos seus filhos, só assim teremos dias mais tranqüilos e menos noticias chocantes que envergonham e entristecem a cada um de nós.