A Sina do “Forever Alone”

Ahh, rapaz… é dureza… Um dia, você está rodeado de amigos, cercado de gente por todos os lados, grupos diferentes com gostos diferentes e cada um com milhões de ideias pro fim de semana – até a galera do culto dominical resolveu fazer um churrascão! É muito bom, não é? Ter tantos programas pro sábado e domingo que você precisa escolher em qual vai, ou então gerenciar seu tempo ficando um pouco em cada um – sabe como é, pra fazer aquela média com o pessoal…

Mas aí a magia acontece. A galera começa a namorar. E você sabe: quando se começa a namorar, o tempo pros amigos e pra família diminui. Egoísmo? Falta de noção? Que nada… É assim com todo mundo. Afinal, um coração apaixonado só quer saber da pessoa amada. Quando o amor amadurece, aí sim é que vai se conseguindo conciliar o namoro com as amizades – mas isso vem com o tempo. E até que esse tempo passe, a gente fica sem ver aquele amigo ou amiga. Mas de repente você percebe que praticamente só você não está namorando; ainda está curtindo a onda de “ficar” com uma pessoa esse fim de semana, outra no outro, ninguém no próximo… “Ih… sobrei… Ainda bem que tenho Net em casa…”. Você até pensa isso e tenta se convencer que isso basta, mas a verdade é que…

… é uma grande mentira

Passar datas especiais como o dia dos namorados sozinho, sempre incomoda.Nem é preciso ser analista pra perceber que um forever alone fica bastante incomodado com casais. Na véspera do Dia dos Namorados, por exemplo. Quando as redes sociais se enchem de declarações apaixonadas e fotos de rostinhos felizes, surge nosso F.A. (forever alone) e começa a soltar impropérios como “o dia dos namorados é só mais uma data que o comércio inventou e blablabla…”. Ou então replica trechos de músicas como “se namorar fosse bom, isso aqui (um show) tava vazio, a mulherada tava em casa”. Enfim, se comporta como se quisesse rebaixar a condição de namorar, como se fosse algo ruim.

Mas a coisa fica triste de verdade quando se percebe que a maioria dos amigos de timeline nem deram bola pro que ele disse! Continuaram postando fotos apaixonadas, recadinhos, mensagens, mostrando os presentes que ganharam, ou a viagem que fizeram, o restaurante onde foram comemorar… É, F.A…. o esforço não adiantou nada…

Sobreviva a esse dia, ora!

Se reparar sua idade, verá que já passou por vários Dias dos Namorados; talvez estivesse acompanhado em alguns, talvez nunca… mas enfim: passou por todos eles e saiu ileso no dia seguinte, não foi? Então que tal sobreviver a mais um – de preferência sem ficar fazendo pirraça na rede?

Opções você tem. Por exemplo, duvido que TODOS os seus amigos estejam namorando. Chama os solteiros convictos e vão pra um bar! Que tal uma partida de sinuca? Ou então, uma bela rodada de pizza na casa de um de vocês? Ou mesmo um churrasco! Sempre tem opção de programas para fazer com os amigos que não estão namorando.

Sem a Net como opção ficaria difícil para sobreviver as datas comemorativas.Agora, se você conseguiu a proeza de ser a única pessoa da turma que está sem companhia… Aí, realmente… temos que tirar o boné: isso é difícil de acontecer! Jogue as mãos pro céu e agradeça por ter Net em casa, porque provavelmente é ela, mesmo, quem vai te salvar nesse fim de semana sem agito. Nem recomendamos a internet porque, já viu, ela vai estar melosa. Separa o milho de pipoca, o refrigerante… e divirta-se!